10/11/06

Empate com Dragões Sandinenses no jogo-treino

Aproveitando a pausa no campeonato, o FC Porto realizou, esta manhã, um jogo-treino com os Dragões Sandinenses, que terminou empatado a duas bolas. Alan e Diogo Valente foram os autores dos golos «azuis e brancos».
Jesualdo Ferreira aproveitou para dar uma oportunidade aos jogadores que têm sido menos utilizados neste início de época. O médio brasileiro Ibson foi uma das escolhas do técnico e mostrou estar em condições para regressar à competição. Bruno Moraes, Adriano e Sokota fizeram treino condicionado, enquanto Pedro Emanuel e Anderson cumpriram nova sessão de tratamento.O líder do campeonato descansa durante o fim-de-semana, regressando ao trabalho na segunda-feira, numa sessão que não vai contar com a participação dos vários internacionais chamados às respectivas selecções.

Fonte: A Bola

Bilhetes para o FC Porto-Arsenal à venda esta sexta-feira

Os bilhetes para o jogo F.C. Porto-Arsenal serão colocados à venda esta sexta-feira, exclusivamente para sócios do emblema azul e branco. O desafio, referente à 6ª jornada da UEFA Champions League, está marcado para quarta-feira, 6 de Dezembro, às 19h45, no Estádio do Dragão.
Os ingressos para o encontro podem ser adquiridos na Loja do Associado ou, a partir de segunda-feira na Loja Azul Online ou através da linha Dragão 707 28 1893.
Fonte: Site Oficial

Jesualdo Ferreira mais um ano no Dragão

A Administração da F.C. Porto – Futebol, SAD e o treinador Jesualdo Ferreira acordaram prolongar por mais um ano o contrato de trabalho que liga o técnico aos Campeões Nacionais.
Jesualdo Ferreira, recorde-se, vinculou-se ao F.C. Porto durante a presente temporada e foi apresentado oficialmente a 21 de Agosto.

"Agradecimentos" Crónica d'O Jogo de Jorge Maia

Hélder Postiga agradeceu ontem a Jesualdo Ferreira o bom momento de forma que atravessa no FC Porto. Depois de ter sido dispensado e desqualificado por Co Adriaanse, o melhor marcador do campeonato fez questão de prestar o devido tributo a quem o recuperou para o plantel do campeão nacional e lhe devolveu a confiança necessária para se reencontrar com as balizas. Por uma questão de justiça, convém sublinhar que Jesualdo Ferreira não foi o primeiro treinador a confiar em Hélder Postiga e a passar-lhe um cheque em branco numa altura em que as suas exibições nem sempre o justificavam. Luiz Felipe Scolari apostou no ponta-de-lança portista na campanha para o Euro'2004, manteve a confiança nele durante o apuramento para o último Mundial e entregou-lhe a responsabilidade de ser a primeira alternativa a Pauleta no Mundial, contrariando frontalmente a maior parte da crítica. Uma confiança quase ilimitada a que o avançado respondeu com golos, alguns dos quais decisivos para o percurso da equipa das quinas, tanto no Europeu como no Mundial. Há uma cena famosa do Peter Pan de James Matthew Barrie, em que a fada Sininho está a definhar porque já ninguém acredita em fadas e em que os actores pedem ao público que demontrem a sua fé batendo palmas. Para conseguir render o máximo, Postiga também precisa que lhe batam palmas e que acreditem nele, tal como fizeram Mourinho, Jesualdo e Scolari. Ao seleccionador nacional, contudo, falta fazer mais um pequeno salto de fé: entregar a titularidade do ataque da selecção àquele que é o mais eficaz ponta-de-lança português do momento. É apenas uma sugestão...

09/11/06

"Heranças" Crónica d'O Jogo de Jorge Maia

Nem sempre é fácil lidarmos com a nossa herança. Eu, por exemplo, perdi rios de dinheiro e horas a fio sentado no sofá do psiquiatra para aprender a lidar com a minha herança capilar. Ou com a falta dela, para ser mais exacto. Mas as heranças são mesmo assim, incontornáveis e, muitas vezes, incontroláveis. É o caso, pelos vistos, da pesada herança que Jesualdo Ferreira vai deixando por onde passa. No Boavista, mesmo sem ter orientado nenhum jogo oficial, o professor construiu um plantel forte e equilibrado, abrindo expectativas de uma temporada de nível europeu, a distribuir dentadas pelos calcanhares dos três grandes. Foi sob o peso dessa herança que Petrovic acabou soterrado ao fim de apenas seis jornadas. No Braga, Carvalhal aguentou um pouco mais. Depois de Jesualdo ter consolidado os minhotos como equipa europeia, reclamando o fugidio título de quarto grande, assegurado precisamente pelos dois quartos lugares em outras tantas épocas consecutivas; depois de ter construído um plantel à prova das sangrias sazonais patrocionadas pela Direcção, Carvalhal foi escolhido para o substituir. O objectivo era fazer melhor do que o professor, mas à nona jornada a herança de Jesualdo fez mais uma vítima. No FC Porto, aonde o professor chegou há pouco mais de dois meses, também havia uma herança. Jesualdo Ferreira herdou um FC Porto campeão, mas não se deixou atropelar. Agora, o que se espera dele no Dragão é, precisamente, que deixe uma herança muito pesada ao seu eventual sucessor. Uma herança gorda a rebentar de títulos. E o herdeiro que se desunhe.
Cem anos
"Estou a tentar convencer Jesualdo Ferreira a deixar de fumar, embora seja complicado (...) porque quero que dure muito tempo"
Pinto da Costa

Convocação para a Selecção Portuguesa

Os portistas Raul Meireles, que se estreia em convocatórias da selecção «A», Hélder Postiga e Ricardo Quaresma foram chamados para o jogo Portugal-Cazaquistão, encontro do Grupo A da fase de qualificação para o Campeonato da Europa de 2008, que se realiza na próxima quarta-feira, dia 15, no Estádio Municipal de Coimbra.
Os três jogadores do F.C. Porto devem apresentar-se até às 22 horas de domingo numa unidade hoteleira de Lisboa, abandonando a concentração logo após o jogo.
Vieirinha, Paulo Ribeiro e Diogo Valente constam entre as escolhas de José Couceiro para o encontro Portugal-Sérvia, partida de preparação para o Mundial de Sub-21, que se realiza no próximo ano, na Holanda.
O jogo, de carácter amigável, disputa-se na próxima terça-feira, dia 14, no Estádio Municipal José Bento Pessoa, na Figueira da Foz. Os jogadores do F.C. Porto apresentar-se-ão até às 23 horas de domingo em Quiaios, local escolhido para a concentração da selecção portuguesa de Sub-21.

Bruno Moraes no relvado

Depois de uma manhã no Departamento Médico, onde ontem recebeu tratamento a uma mialgia de esforço na coxa direita, Bruno Moraes desenvolveu nesta quinta-feira treino condicionado na companhia de Adriano e de Sokota, que na véspera iniciou nova etapa no processo de recuperação, depois da intervenção cirúrgica ao tendão de Aquiles do pé esquerdo a que foi submetido em Agosto.
No decorrer da sessão de hoje, realizada no Centro de Treinos e Formação Desportiva PortoGaia, o defesa Pedro Emanuel e o criativo Anderson voltaram a fazer tratamento.
Amanhã, pelas 10h00, novamente em Vila Nova de Gaia, o F.C. Porto recebe os Dragões Sandinenses, em jogo de treino que será disputado à porta fechada.
Fonte: Site oficial

FC Porto vence em Sintra (Hóquei em Patins)

Reinaldo Ventura assegurou, a 30 segundos do final e na transformação de uma grande penalidade, a vitória do F.C. Porto em Sintra e a liderança isolada no Nacional de Hóquei em Patins, garantida por um registo de seis vitórias consecutivas. Numa partida extremamente disputada, o pentacampeão nacional saiu em desvantagem para o intervalo (perdia por 1-0), mas depressa se recomporia, relançando a partida e acabando por vencer por 3-2, mesmo quando já havia perdido o espanhol Pedro Gil, lesionado no joelho direito. Pedro Moreira, Ricardo Figueira e Reinaldo Ventura foram os autores dos golos do F.C. Porto, que, a dois dias da deslocação à Luz, onde defrontará o Benfica, soma por vitórias todos os jogos disputados.
Fonte: Site oficial e Record

Casas Dragonas

A Casa do F.C. Porto de Maputo foi reconhecida como pessoa jurídica. Esperança Machavela, Ministra da Justiça do governo moçambicano passou o respectivo despacho no passado dia 3 de Novembro.
A Casa do F.C. Porto de Fafe conta agora com novas instalações. A sede da delegação portista fica situada na Rua do Luxemburgo, no Centro Comercial Cocheira, nº.20, 1º andar.
A Casa do F.C. Porto de Mirandela vai comemorar, entre 10 e 12 de Novembro, o seu 1º aniversário. Serão três dias de celebração do primeiro ano de existência da delegação azul e branca.

Presidente e atletas em campanha contra o tabaco




Pinto da Costa deu uma aula de prevenção anti-tabaco, no Instituto Português de Oncologia do Porto, acompanhando Vítor Baía e Quaresma na apresentação de um DVD alusivo ao tema.

O presidente dos dragões conta como deixou de fumar e garante que está a tentar convencer Jesualdo Ferreira a seguir o mesmo caminho. «Já fuma menos desde que chegou ao FC Porto», assegura.
Fonte: A Bola

08/11/06

Bosingwa: «Sinto-me realizado no F.C. Porto, ser chamado à selecção é um extra»

O campeonato vai parar e muitos dos jogadores dos grandes seguem para as respectivas selecções. Bosingwa garante que não fica triste com a partida dos companheiros e que a possibilidade de ser chamado por Scolari não lhe ocupa os pensamentos: «Sinto-me muito feliz por estar a jogar no F.C. Porto. Sinto-me realizado. Ser chamado à selecção, ou não, é um extra para mim. Se for chamado, tudo bem. Se não for, continuo a sentir-me realizado por estar no F.C. Porto.»
Tendo em conta as suas exibições, Bosingwa poderia ter a ideia de que já merecia uma chamada à selecção A, depois de ter sido uma presença, mais ou menos, regular nos sub-21. O portista deixa bem claro que não pensa muito nisso, embora não esconda que gostava de ser chamado: «Se acho que merecia ser chamado? Não acho nada. O seleccionador é que faz as convocatórias. Se achar que mereço ir... chama-me, mas estou tranquilo. Não ando com isso na cabeça. Só quero trabalhar. Se for chamado, tudo bem. Se não for continuarei a trabalhar de cabeça levantada e muito feliz por estar no F.C. Porto.»

Fonte: Mais Futebol

"Banco" Crónica d'O Jogo de Jorge Maia

Durante algum tempo, por força da inexistência de argumentos razoáveis e racionais para justificar o afastamento compulsivo de Vítor Baía da Selecção Nacional, e enquanto o guarda-redes do FC Porto dava o seu contributo para a conquista da Taça UEFA, da Liga dos Campeões e de dois campeonatos nacionais, entre outros títulos menos mediáticos, criou-se uma espécie de mito. Rezavam essas lendas que o guarda-redes portista, por sinal recordista mundial de títulos, pura e simplesmente não podia sentar-se no banco de suplentes sem provocar uma revolução. Bem vistas as coisas, quando anda com aquela barba de três dias, Baía não consegue disfarçar as semelhanças com Fidel Castro e todos sabemos como Scolari é avesso a evoluções, perdão, revoluções. Há uma outra teoria, que fala de uma eventual incapacidade de Ricardo para lidar com a pressão de ter Baía ali mesmo ao pé, pronto para discutir a titularidade em pé de igualdade, mas essa nunca vingou, ninguém sabe exactamente porquê.
Certo é que a última temporada desmontou esse mito de um Vítor Baía incapaz de se sentar no banco de suplentes sem ter um ataque de urticária. Suplente e amigo de Helton, Baía nunca foi o foco de instabilidade para a equipa - nem para o companheiro - que alguns visionários adivinhavam, assumindo a condição de referência de um plantel jovem que abraça a sua experiência. É evidente que Baía não gosta de ser suplente, e é natural que ainda queira jogar, mas a sua importância, no banco como no relvado, é indiscutível.
NEGÓCIOS À PARTE
Tento ajudar os meus companheiros, mas a figura do treinador é soberana
Vítor Baía, guarda-redes do FC Porto

Ibson sem limitações e Sokota no relvado

A dois dias de completar dois meses sobre a fractura de um dedo do pé esquerdo, que o obrigou a abandonar o jogo com o Estrela da Amadora, da segunda jornada da Liga, Ibson voltou a treinar sem qualquer limitação no decorrer da sessão de trabalho da manhã desta quarta-feira, no Centro de Treinos e Formação Desportiva PortoGaia. Ontem Ibson comemorou os seus 23 anos de idade.
O treino de hoje proporcionou ainda a estreia de Sokota no relvado, depois da intervenção cirúrgica ao tendão de Aquiles do pé esquerdo, em Agosto, desenvolvendo treino condicionado na companhia de Adriano, impedido de integrar as mais recentes convocatórias de Jesualdo Ferreira devido a lesão.
Com uma mialgia de esforço na coxa direita, Bruno Moraes juntou-se a Pedro Emanuel e Anderson no Departamento Médico, onde recebeu tratamento.
O plantel do F.C. Porto volta a treinar amanhã, novamente em Vila Nova de Gaia e às 10h00, com os primeiros 15 minutos da sessão abertos à comunicação social.
Fonte: Site oficial

F.C. Porto vai a Sintra (Hóquei em Patins)

O F.C. Porto desloca-se ao reduto do HC Sintra, em jogo relativo à 6ª jornada do Campeonato Nacional de Hóquei em Patins, que está agendado para esta quarta-feira, às 21h00.

FC Porto vence lampiões no Basquetebol

O F.C. Porto Ferpinta saiu vencedor do clássico do basquetebol português, que se realizou na noite desta terça-feira, em Matosinhos. A equipa portista derrotou o Benfica por 71-68, após um encontro extremamente disputado e que apenas ficou resolvido nos instantes finais da partida.

07/11/06

4ª jornada da Liga de Basquetebol

F.C. Porto Ferpinta e Benfica defrontam-se na noite desta terça-feira, no Centro de Desportos e Congressos de Matosinhos, em jogo da 4ª jornada do Campeonato da Liga, que está marcado para as 20h00 na Sportv1

Baía sente-se «mais um complemento do treinador»

Não escapa que, apesar de não ser titular, Vítor Baía assume papel fundamental no balneário do FC Porto, bem visível quando se comemoram golos. O guarda-redes diz que é como uma obrigação «ser mais um complemento do treinador».
«Tento ser eu mesmo. Penso sempre em jogar e ser útil. Por isso, não estando directamente envolvido no jogo, tenho obrigação em ajudar, essa é a minha maneira de ser e de estar. Assim, tento proporcionar condições como capitão, sendo mais um complemento do treinador para que todos possamos estar em harmonia», explicou Vítor Baía, quando questionado se sentia-se como um líder, à margem da apresentação de um curso para agentes desportivos, em Vila Nova de Gaia.«Sabemos como se fazem campeões, logo tento ajudar os meus companheiros, indicando aquilo que é melhor. Mas claro que o treinador é que é soberano e quem manda, tanto em termos técnicos como em problemas a nível de balneário», prosseguiu o guarda-redes, deixando bem vincado que «o FC Porto, felizmente, está muito bem servido de treinador».

V. Setúbal-F.C. Porto, 0-3 (destaques)

Quaresma - Está, outra vez, a mostrar o que vale e a subir de forma. Depois de alguns jogos mais apagados, o extremo volta a revelar-se um quebra-cabeças para os adversários. Sempre que carregou no acelerador o F.C. Porto chegou com perigo à baliza de Nélson. O passe para o golo de Lisandro saiu dos seus pés. O camisola 7 conseguiu fazer bons cruzamentos, dando-lhes ainda um pequeno toque de magia. Marcou um «golaço» de livre, aos 76 minutos. Bola muito bem colocada ao canto superior da baliza sadina.

Postiga - O avançado está a atravessar um bom momento e está moralizado. Postiga já deu mostras de que, se estiver confiante, poderá criar muito perigo na área adversária. O internacional luso fez o segundo golo do F.C. Porto, aos 6 minutos, aproveitando bem um passe de Jorginho. Boa execução do atacante, que tirou um adversário da frente e atirou colocado, sem que Nélson sequer se mexesse. Trabalhou bem entre os centrais contrários, mas não se limitou a esperar que os companheiros lhe enviassem jogo. O portista também trabalhou para o grupo, recuou para recuperar a bola e servir os colegas.

Pepe - Seguro, como (quase) sempre. Durante a primeira parte, o brasileiro esteve no caminho de, praticamente, todas as tentativas atacantes encetadas pelos sadinos. Na etapa complementar, com a equipa da casa a pressionar mais e a chegar mais à área portista, Pepe não desarmou e mostrou autoridade.

Fonte: Mais Futebol

Fotos do jogo contra o V. Setúbal

Fotos do Jogo V. Setúbal 0 FC Porto 3 no site oficial:

Jesualdo Ferreira: «Concluímos um ciclo terrível com cinco vitórias e um empate em Alvalade»

Já está. Agora sim, o F.C. Porto pode descansar, aproveitando a pausa na Liga para retemperar energias e optimizar mecanismos e transições. Depois da vitória em Setúbal, Jesualdo Ferreira deu por terminado o «ciclo terrível» de seis jogos, do qual a sua equipa saiu incólume e invicta, coleccionando cinco triunfos. Na interrupção do campeonato, o professor propõe-se dar continuidade aos progressos, numa relação que até já inclui um golo obtido na transformação de um livre directo. São estas as frases-chave do discurso do treinador dos Dragões após mais um êxito no Bonfim, que mantém os Campeões Nacionais na liderança isolada:
«Vamos desenvolvendo e aumentando as nossas capacidades à medida que os jogos vão surgindo, com as vitórias a aparecer e com níveis de confiança mais elevados. Apontei os 60 por cento como um patamar de rendimento do nosso momento e, a cada vitória que acrescentarmos, subimos seguramente esse valor.»
«A equipa hoje quis ganhar desde o primeiro minuto. A nossa pressão nos primeiros 15 minutos foi realmente muito forte. Também fizemos dois golos muito cedo e nem sempre isso acontece. Depois houve um ligeiro abrandamento e até, aqui e ali, algum deslumbramento, que não é positivo.»
«Na segunda parte voltámos a entrar bem, jogámos a um bom nível, criámos inúmeras ocasiões de golo e podíamos ter marcado mais, o que também acabaria por ser um resultado um pouco pesado para o V. Setúbal.»
«Não se tratou de abrandar, apenas de um estado de espírito normal e compreensível. A vencer, a equipa não foi tão pressionante, especialmente quando tínhamos a bola, o que é um aspecto que privilegiamos muito.»
«Tivemos algumas ocasiões para fazer o 3-0 mais cedo, mas fizemo-lo num belo lance de bola parada e também aí revelámos sinais de progressos.»
«Concluímos um ciclo terrível de seis jogos, em que conseguimos cinco vitórias e um empate em Alvalade. Os jogadores merecem o descanso que aí vem. O esforço foi grande, a intensidade dos jogos foi elevada. Estamos numa boa situação para podermos continuar a evoluir.»
«Não se trata de substituir o Anderson, trata-se de ter sempre 11 jogadores a jogar ao nível daquilo que o F.C. Porto exige. Com todo o respeito que tenho pelo Anderson, ele é tão importante como todos os outros jogadores do plantel. O F.C. Porto não pode ser reduzido ao Anderson nem a qualquer outro jogador.»
Ricardo Quaresma rubricou, ontem, mais uma grande exibição pelo FC Porto e com ela espera convencer o seleccionador Luiz Felipe Scolari.“Trabalho para o meu clube, mas um dos meus grandes objectivos é voltar à Selecção. Ainda assim, não estou preocupado com isso. A minha oportunidade há-de chegar”, realçou o extremo portista, reforçando que está a “ganhar confiança” de jogo para jogo.
Fonte: Site oficial, Record

Comentário ao jogo em Setúbal pelo site oficial

A tradição imperou no Bonfim e surgiu de rompante, avassaladora e impetuosa. Aliás, esta apressou-se a chegar e, em apenas seis minutos de jogo, o F.C. Porto já tinha festejado duas vezes, fruto da velocidade estonteante com que se prontificou em recordar a história dos últimos confrontos entre as duas formações. O início foi intenso e pareceu o mais doce dos fins, porém o triunfo azul e branco (0-3) pecou por escasso.

Jesualdo Ferreira apostou numa alteração em relação ao encontro com o Hamburgo, Jorginho no lugar de Raul Meireles, e saiu a ganhar. O F.C. Porto entrou veloz, pressionante e quando a equipa sadina deu por si já perdia por 2-0. Aos 4 minutos, Quaresma recebeu a bola sobre a esquerda, driblou entre dois a adversários e de trivela encontrou Lisandro, que ao segundo poste limitou-se a encostar. Excelente o lance desenhado pelo extremo portista que, sempre que acelerava, deixava completamente desconcertada a defesa sadina.

Velocidade foi de facto a palavra de ordem, já que em apenas dois minutos os Campeões Nacionais aumentaram a vantagem no marcador. Ao minuto 6, Jorginho descobriu ao centro Hélder Postiga, que com corpo simulou sobre um adversário e fez o 2-0. Muita serenidade demonstrada pelo avançado azul e branco, que soube escolher o momento exacto para finalizar. A intensidade, a pressão e o ritmo forte com que os Dragões iniciaram o desafio desorientou por completo o V. Setúbal, que só no final da primeira parte conseguiu assentar o seu jogo.

A segunda parte foi mais aguerrida. A equipa visitada procurou responder e assumiu uma maior combatividade na disputa dos lances e maior rapidez na abordagem à partida. Porém, o domínio manteve-se sob contornos azuis e brancos. Sempre que o F.C. Porto acelerava, o pânico descia sobre o conjunto sadino que revelava extremas dificuldades para contrariar a superioridade portista. Aos 57 minutos, Bosingwa assistiu Postiga que, na pequena área, viu a bola caprichosamente sair por cima da barra. As ocasiões sucediam-se, mas curiosamente foi de bola parada que surgiu a sentença do desafio. Ricardo Quaresma, de livre directo e quase sem balanço, rematou em arco para o fundo da baliza de Nelson. Indefensável o remate do português. Pareceu fácil a execução, tal a precisão da trajectória que o esférico descreveu.

Até ao fim, assistiu-se a uma autêntica avalanche de lances de perigo na área do V. Setúbal, contudo a resultado não se alterou. A vitória é justa, mas talvez merecesse uma outra expressão. Quanto à tradição, essa manteve-se.

FICHA DE JOGO: V. SETUBAL 0 FC PORTO 3

Liga 2006/07 – 9ª Jornada (6 de Novembro) Estádio do Bonfim, em Setúbal
Árbitro: Duarte Gomes (Lisboa)Assistentes: Sérgio Lacroix e Pedro Garcia4º árbitro: Dias Pinto

V. SETÚBAL: Nelson; Janício, Auri, Veríssimo e Bruno Ribeiro, Binho, Julien e Mário Carlos; Lourenço, Varela e AmunekeSubstituições: Mário Carlos por La Paglia (32m), Lourenço por Mbamba (46m) e Julien por Russiano (75m)Não utilizados: Marco Tábuas, Labarthe, Flávio e FonsecaTreinador: Toni

F.C. PORTO: Helton; Bosingwa, Pepe, Bruno Alves e Fucile; Paulo Assunção, Lucho González e Jorginho; Lisandro, Hélder Postiga e Ricardo QuaresmaSubstituições: Lisandro por Alan (65m), Hélder Postiga por Bruno Moraes (76m) e Fucile por Cech (80m)Não utilizados: Vítor Baía, Ricardo Costa, Tarik e Raúl MeirelesTreinador: Jesualdo Ferreira

Ao intervalo: 0-2Marcadores: Lisandro (4m), Hélder Postiga (6m) e Ricardo Quaresma (75m)Disciplina: Cartão amarelo a Janício (25m), Bruno Ribeiro (27m), Amuneke (52m), Fucile (60m) e Paulo Assunção (81m)

06/11/06

V. Setúbal-Porto

Estádio do Bonfim 21h15 na Sporttv1
Árbitro: Duarte Gomes (AF de Lisboa), Sérgio Lacroix + Pedro Garcia
Setúbal: Nélson, Janício, Veríssimo, Auri, Bruno Ribeiro, Binho, Julien, Labarthe, La Paglia, Amuneke, Varela (Treinador Toni)
FC Porto: Helton, Bosingwa, Pepe, Bruno Alves, Fucile, Paulo Assunção, Lucho González, Raul Meireles, Lisandro, Quaresma, Hélder Postiga (Treinador Jesualdo Ferreira)
Fonte: O Jogo

Recepção apoteótica

Mais de uma centena de adeptos esperaram pela comitiva do FC Porto à porta do hotel onde a equipa está em estágio, em Setúbal. Apesar do entusiasmo, não foi possível o contacto entre os craques e os seus fãs, uma vez que a hora era de concentração e também de descanso.Para trás, tinham ficado 4 horas de viagem entre Espinho e Setúbal, com uma paragem de meia-hora, em Leiria, para retemperar energias. Aí, além de Jesualdo, só Lisandro, Lucho, Ricardo Costa, Bruno Moraes e Bosingwa aproveitaram para esticar as pernas e foram igualmente muito solicitados pelos adeptos presentes.Ao longo da viagem, mas já na A1, aconteceu uma pequena curiosidade: a nova camioneta portista cruzou-se com a antiga. A equipa principal seguia para Setúbal e os juvenis regressavam ao Porto, vindos de Coimbra, onde empataram (1-1) com a União local.
Fonte: Record

Adriano acelera recuperação


O ponta-de-lança Adriano está perto de voltar à competição. Dos cinco clientes que o departamento médico tem nesta altura, os brasileiros Ibson e Adriano são os que estão mais próximos de voltar a ser opções para o treinador, podendo o jogo com a Académica marcar o regresso de ambos aos relvados.
O avançado voltou ontem a fazer treino condicionado, contando com a ajuda do recuperador António Dias. Antes do jogo com o Braga, há cerca de um mês, o ponta-de-lança sofreu um traumatismo na coxa esquerda que o atirou para o departamento médico. Perdeu a hipótese de lutar com Hélder Postiga pelo lugar no eixo do ataque, tendo perdido seis jogos. Tratando-se de uma lesão muscular, são necessárias cautelas na recuperação e só aos poucos o jogador está a aumentar a carga de trabalho. Na última semana já calçou as chuteiras e rematou à baliza, sinal de que está perto da recuperação total se não houver contratempos.
Com Anderson retido em casa, Sokota e Pedro Emanuel ficaram pelo departamento médico. Ambos fizeram tratamento às lesões no tendão de Aquiles.
Fonte: O Jogo

Um jogo especial para Bruno Moraes


Foi diante de o Gil Vicente em Abril de 2005 que o brasileiro rompeu os ligamentos do joelho esquerdo, voltando a competir oficialmente apenas em Outubro deste ano
Quase dezanove meses depois, Bruno Moraes prepara-se para regressar ao relvado onde sofreu a primeira lesão grave da sua carreira e que culminou com uma ausência dos relvados bastante prolongada. Deverá ser difícil ao avançado brasileiro explicar os sentimentos que lhe surgirão quando entrar em campo. É que, se por um lado, Bruno Moraes fez uma excelente época em Setúbal - o clube terminou em décimo no campeonato e venceu a Taça de Portugal -, capaz de confirmar definitivamente o estatuto de craque que trouxe do lado de lá do Atlântico, quando jogava ao lado de Robinho e Diego e foi cobiçado pela Juventus, por outro, foi no relvado do Bonfim que o brasileiro viveu o dia mais negro da sua carreira.
Tudo aconteceu ao sexto minuto da recepção ao Gil Vicente, no dia 10 de Abril de 2005. O avançado sofreu uma rotura do ligamento cruzado do joelho esquerdo e terminava mais cedo e abruptamente a época. Na altura, tudo levava a crer que estaria em condições de regressar aos relvados no mesmo ano. Contudo, em Outubro, quando já treinava sem grandes limitações viu o azar bater-lhe de novo à porta sendo obrigado a entrar outra vez na sala de operações, desta feita para consolidar uma fractura da rótula do mesmo joelho. Como não há duas sem três, voltou a lesionar-se com alguma gravidade na pré-temporada, sofrendo uma distensão muscular no joelho direito durante o encontro com o Roma, que serviu de apresentação do FC Porto aos associados.
Dezanove meses depois do jogo com os gilistas, Bruno Moraes volta a Setúbal com a moral em cima e o pesadelo das lesões trancado a sete chaves na baú das más recordações. O avançado está a atravessar um bom momento, confirmado pelos golos marcados nos jogos com o Benfica e o Hamburgo. Esta noite, a ligação sentimental ao adversário vai ficar fora das quatro linhas e Moraes tentará manter a eficácia para continuar com um irreverente sorriso nos lábios, próprio de quem tem 22 anos e um grande futuro pela frente.
Fonte: O Jogo

Convocados para Setúbal

A entrada de Vieirinha e a saída de João Paulo constituem as novidades da convocatória do F.C. Porto para o desafio de amanhã com o V. Setúbal. A equipa de Jesualdo Ferreira cumpriu neste domingo o último ensaio para a 9ª jornada e, após os trabalhos no Centro de Treinos e Formação Desportiva PortoGaia, o técnico deu a conhecer as suas opções.
A lista de 19 convocados inclui os seguintes nomes: Alan, Bosingwa, Bruno Alves, Bruno Moraes, Cech, Fucile, Hélder Postiga, Helton, Jorginho, Lisandro Lopez, Lucho González, Paulo Assunção, Pepe, Quaresma, Raul Meireles, Ricardo Costa, Tarik Sektioui, Vieirinha e Vítor Baía.
À imagem do que sucedeu ontem, também neste domingo Ibson voltou a desenvolver treino integrado condicionado, enquanto Pedro Emanuel, Sokota e Anderson se mantiveram em tratamento. Adriano subiu ao relvado para desenvolver treino condicionado.
Depois de um almoço no hotel que normalmente recebe os estágios do F.C. Porto, a comitiva azul e branca viaja de autocarro para o sul.
Fonte: Site oficial do FCP